21 a 23 de Julho

Querido diário,

É só reclamar que as histórias estão similares, que o mundo dá logo um jeito.

Sábado deveria ter ido à Boca do Rio, mas não me senti bem, cancelei o primeiro compromisso, e os outros deslocamentos foram com uma mochila muito cheia de coisas, de carona ou táxi. Foi dia pesado de Baile Esquema Novo e Bemba Trio, sem pedal.

Domingo foi dia cheio de Mê de Música, também sem pedal.

Segunda 23 foi o dia de se recuperar desse fim de semana totalmente intenso. Fui para o 2 de Julho para uma das últimas visitas para dar as últimas pinceladas no trampo. No caminho, bandeiras de propaganda de candidato a prefeito. As pessoas na calçada colocando as bandeiras  no meio da rua.

Na maioria das vezes passei perto da bandeira sem contato. Da vez que claramente iria me embolar na bandeira de Mário Kértsz – aquele que criou uma dívida para a cidade de Salvador quando foi prefeito nos anos 80 que só terminou de ser paga esse ano – fiz sinal para moça desviar a bandeira. Não sei se ela viu o sinal. Com certeza me viu. Deixou embolar. Me abaixei, me esquivei, me embolei na bandeira, permaneci na bicicleta, passei, não encontrei nenhuma surpresa na saída, não perdi o equilíbrio mas… que bruxaria é essa aí, mermão? Rapaz! Dona moça, que desgrama é essa? Uma pessoa passando e você deixa a bandeira na frente pra embolar, pra tapar a visão?

Nas minhas pensamentâncias de antropólogo de internet (que está um nível ABAIXO do antropólogo de boteco) eu passo a achar que a objetificação do outro é o maior dos problemas do nosso tempo. Esse é um exemplo entre dois mil outros que vai desaguar no índio Galdino que o menino disse que “a gente queimou porque achava que era um mendigo”. O que ele está dizendo é: A gente achava que era um objeto. Uma coisa em forma de gente, sem história, sem nome, sem endereço. O rótulo “um mendigo” diz isso. É algo que você pode queimar. E um desconhecido na rua, o abestalhado da bicicleta, é um cara que não vale o esforço de desviar uma bandeira. Acho que, cavando bem, são parte do mesmíssimo problema. 

Neste post: 22,5 Km. Total: 933,6 Km

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s