13 a 16 de junho

Querido diário,

Dias ocupados e desordenados, mas batante pedalados.

“Menas” dia 13. Dia 13 não pedalei.

Sábado é dia de aula na Boca do Rio. A aula que normalmente é oferecida às 14h mudou, excepcionalmente, para as 19h. De um sábado. Todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite. Programão, né? Antes desta jornada teve duas idas e vindas internas pelo Rio Vermelho, que arredondam uns 3 Km, e começava a escurecer quando parti ciclovia adentro rumo a Pituaçu. Não apenas mudou de horário, mudou de local, dessa vez era um pouquinho mais longe. Já estava escuro quando chegou a vez de passar por trás do Aeroclube. Será seguro? Foi. Gente fazendo exercício, andando e conversando, namorando, movimento. Passando do Clube do Bahia, no entanto, a iluminação pública para a calçada fica prejudicada. Para a rua, não, mas para o meu trecho, fica meio apagado. Complicado, porque tem aparelhos públicos que estavam, inclusive, em uso. Quadras, parques, mas tudo na semi-escuridão com uma iluminação bem fuleira. Ali pelo Circo Picolino fiz o retorno pedalando aventurosamente pela grama, e cheguei. No fim da aula já era noite densa e voltei pelo mesmo gramado picolinal até a ciclovia. Umas moças estavam tomando sereno com pouco roupa observando os carros passar. Ventava muito., elas deviam botar pelo menos um casaquinho. Voltei mais de 21h por trás do Aeroclube deserto. Olhos bem abertos. Tudo fácil. Essa esticada até Pituaçu foi de 10,2 Km na ida e o mesmo na volta.

Domingo também foi dia de longa pedalada. Fim de tarde também, despenquei rumo ao 2 de Julho. Orla, Ladeira da Barra, caótica Av. Sete até chegar ao decadente porém simpático 2 de Julho. Subir a Ladeira da Barra com pressa não compensa. É um exercício de estratégia e execução fria e calculada. Tem que respeitar o adversário. A pressa atrapalha. Foi o que aconteceu e a lombar doeu um bocadinho. Sábado foi de trabalhos intensos, domingo não foi diferente, ficou tarde no 2 de Julho e eu voltei pra casa pedalando no cansaço. Uma das poucas vezes que eu me peguei pensando: “que porcaria, poderia ter pegado um önibus”. E ainda tinha me trancado fora de casa, ainda teve a parte do chaveiro 24h para premiar o bom humor. São 10,5 Km na ida, 10,5 Km na volta.

E Segunda? Segunda ainda diversas execuções de projetos variados por fazer. Que fazer? Ir para o 2 de Julho. Saí para pedalar para almoçar no bairro, (1,5 Km) fiz de casa tudo o que deu para fazer de casa e fui para o Centro. Saí atrasado e fui veloz. Ultrapassei um ciclista nesse processo. Algum tempo depois ele embalou e me ultrapassou passando algo assim como muito rápido por mim. Fiquei com aquela impressão de que rolou uma vibe competitiva. Bom, eu tenho a desculpa de que estava realmente atrasado. Mas na Ladeira da Barra fui sem pressa, respirando e respeitando. Deu certo. Cheguei no topo sem nenhum tipo de dor. Outra volta cansada pela orla. Acabou a pilha da lanterna frontal. São pilhas AAA. Lembrar de trocar.

Neste post: 66,7 Km. Total: 844,9 Km

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s