5, 6 e 7 de julho

Querido diário,

O vídeo Tração Animal #3 vem aí! Que felicidade.

Quinta e sexta foram dias iguais. Saí de bicicleta só para almoçar, aqui no bairro mesmo, eu e minha esposa. 3 Km somando os dois dias. Rotina de praticidade pedalada, a única coisa fora do absoluto óbvio rotineiro e sem graça, é que tomamos chuva sexta, no caminho de volta e não foi legal. Ainda vou comprar a capa de chuva de motoqueiro.

Sábado, no entanto, foi tudo diferente.

Sábado fui almoçar aqui perto, com a esposa. Voltamos a dar chance para o Mercosul do Gama, um restaurante que difamei aqui há alguns meses atrás, porque recebemos um tratamento que ultrapassou o inconcebível. Coisa de filme de terror, que pode ser adaptado para o cinema e ganhar as bilheterias do mundo inteiro aproveitando a chancela de “baseado em fatos reais”. Foi um atendimento terrível. Meses depois, voltamos, a comida estava uma delícia, tinha pouquíssima gente e o atendimento foi civilizado e eficiente. Tudo lindo. Ao que parece, o lugar não tem estrutura para encher, os funcionários ficam estressados e o dono mais ainda. A dica é chegar cedo, chegamos 12h e foi excelente.

Saí de lá rumo aos meus compromissos do dia de saturno na Boca do Rio. Liguei a câmera e rodei a ida e a volta. São 4 “takes”. 2 de ida, 2 de volta, com pausas para checar o embaçamento da tela. Me parece que um dos grandes segredos do embaçamento são dedos gordurosos na caixa pelo lado de fora. Não estou seguro desta teoria, mas na ida embaçou rapidamente, na volta praticamente não embaçou. Na volta tomei o cuidado de não encostar o dedo na caixa. Pode ter sido isso. Ou não. Devo editar somente o trecho de volta que são pouco mais de 8 Km, com uma alternativa viável e segura para não pegar a contra-mão do Quartel de Amaralina que eu experimentei hoje e vou adotar para sempre. (Fica a dica, Lila). Segunda-feira o vídeo deve estar no Youtube e postarei aqui.

Foram viagens tranquilas, com sol, com dia bonito, paisagens de Salvador que lembram um pouco GTA, os prédios meio névoa lá no fundo. A ida com o vento foi com uma alta média de velocidade. A volta, contra o vento, mais cansativa. Notei, apenas, poucos ciclistas, em relação aos outros sábados.

E teve um caso de um ciclista furioso que passou correndo no meio das pessoas que estavam atrás do ponto de ônibus invadindo a ciclovia. Acho esses furiosos do pedal tão nocivos quanto os furiosos dos automóveis. Mentira. Os dos automóveis são muito mais nocivos. Mas o princípio é o mesmo. As pessoas estavam atrás do ponto por um motivo: Imbassahy vendeu um pouquinho da cidade para a JCDecaux e não temos sombra para esperar o transporte na frente do ponto, só atrás. A reclamação é para o DEM / PSDB e o ex-“melhor prefeito do Brasil”.

Um dia ele se acalma.

Depois de voltar da Boca do Rio, ainda dei um pulo Portela Café pra ajudar nas questões técnicas da Festa Bolha. E voltei. 21 Km para este sábado.

Neste post: 24 Km cravados! Total: 746,4 Km

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s