18 de abril

Querido diário,

Saí de casa praticamente dormindo para a faculdade, acompanhado de minha mulher. O tempo estava completamente fechado e pedalamos debatendo o temível tema: “E agora que vai chover? Como é que vai ser?”. Grande questão. 4,3 Km de ida, com ladeira no final, pedalando na mais leve e vencendo novamente a subida mais perversa que eu já enfrentei. Não choveu. Pra não deixar a bicicleta molhar, não amarrei no lugar de sempre. Experimentei a grade interna, semi-coberta. Tudo igual, sem surpresas.

De São Lázaro para o Centro. Subida da Padre Feijó, que está virando um caminho cada vez mais familiar. 2,8 Km e segunda ladeira maldita do dia. Foi fácil! O tempo já tinha desistido de chover. Foi gentileza das nuvens fazerem isso por mim.

Terminada a reunião, bateu uma fome considerável. 9,1 Km rumo ao lar, pela Ladeira da Barra e seguindo a orla até em casa. Eu ainda não consegui, nenhuma vez, subir essa ladeira sem desmontar da bicicleta. Nenhuma vez. Tenho certeza que com a bicicleta nova não vai ser problema. Mas ainda não fiz. Tá rolando uma ansiedade.

Os caminhos foram praticamente sem tensões. Exceto pelos utilitários. Os carrões. Sempre eles! DIABOS! Buzinando, não dão espaço, não respeitam. Os carros pequenos e ônibus têm uma relação muito mais saudável, comigo. Tenho pensado um pouco sobre isso. O utilitário é talvez o exato oposto da bicicleta. Aquele cidadão que podendo sair de carro opta por sair de bicicleta, escolhe abrir mão do seu instrumento e símbolo de poder. E aquele que podendo sair de carro opta por usar um utilitário, exacerba o seu instrumento e símbolo de poder ao extremo. O encontro dos dois na rua é um confronto físico e simbólico. Juro que ainda não vi um único utilitário com mais de uma única pessoa dentro. Sempre um carrão e um só motorista rosnando e compensando alguma impotência desfilando pela rua. Não devem ser todos. Só posso falar do que eu vi.

À noite, uma reunião aqui no Rio Vermelho, e adivinha: mais uma ladeira do terror. 1,6 Km somando ida e volta. Quanta ladeira. Mesmo não sendo Olinda. Deu uma canseira. Mas, como quase sempre, valeu a pena.

Quarta-feira, 18 de abril: 18,8 Km. Total: 231,7

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para 18 de abril

  1. Thiago disse:

    Decente cacare, presenciei cerca de 2,15 m de seu percurso hoje enquanto adentrava o campo grande no busu e vc adentrava a vitoria com sua bike jovem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s